O começo

 



Academia Virtual de Letras António Aleixo

Acadêmico: Mauricio Duarte

Cadeira: 39

Patrono: Frei José de Santa Rita Durão

Acadêmico Vitalício


O começo


Sinuosa linha de margem dupla

ao longo dessa folha pautada,

me mostra que não há tal começo,

nem fim, tudo é um enorme continuum.


Um só grande sim ou um grande não

que vamos dando à vida sem sentir,

sem achar desperdício nem querer,

sem escutar o clamor do dia.


Tudo cabe nessa linha, apesar,

das tais margens e do espaço exíguo.

Pode ser ou não, dependendo, ah,

da boa vontade do nosso Criador.


Esta é nossa vontade de poder,

e transubstancia na de Deus,

enviando seus fluxos e refluxos,

para realizar a concretude.


Começo e fim são, sim, uma só,

e a mesma coisa, que se amalgamam,

gerando a tessitura do real,

o nosso caderno todo em branco.


Mauricio Duarte (Divyam Anuragi)


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MEU BOTÃO DE AZALEIA . Poesia . Júnio Liberato

NOSSOS CONTATOS

ARTE-ENLEVO . Abordagem de Análise Estética e Filosófica . Mauricio Duarte